Cabelos maduros perdem vitaminas e ficam mais ressecados pela perda de umidade

Cabelos maduros

Assim como a pele, o cabelo precisa de cuidados. Na terceira idade, é mais provável que o fio do seu cabelo precise de atenção ainda maiores, pois começa a ficar mais fraco e quebradiço. As alterações hormonais da menopausa vão afetar a quantidade de fios e até a hidratação natural dos cabelos. Por outro lado, a queda na produção de melanina fará os fios brancos aparecerem. E essa lista pode até ser maior, dependendo do tipo e características do cabelo de cada mulher. Hoje em dia existem tratamentos específicos anti-idade. Você precisa devolver as propriedades naturais que o cabelo vai perdendo ao longo dos anos. Isso é possível, através do próprio shampoo, por exemplo. Mas investir apenas em produtos e cosméticos para os fios não basta. Cuidados específicos são necessários e uma visita regular ao seu cabeleireiro deve ocorrer mensalmente. Nessa idade, o fio vai afinando, caindo com mais facilidade e a recuperação e atenção ao problema não deve ocorrer somente nesse momento. Ou seja, não devem acontecer quando o problema for constatado. O mercado está em constante evolução e descoberta de novas alternativas e produtos para cabelos. Um dos maiores investimentos de empresas do ramo está em pesquisas para tratamentos capilares. Atualmente, alguns produtos foram desenvolvidos a base de uma molécula chamada Stemoxydine, que desperta os folículos adormecidos e melhora o crescimento dos fios. Sua tecnologia imita os efeitos benéficos do ambiente necessário para o funcionamento apropriado das células-tronco. 

Ao longo da vida você deve cuidar dos seus cabelos. Isso vai lhe garantir um cabelo mais saudável na terceira idade. Ele é o primeiro a sofrer quando você está estressado ou estressada, por exemplo. Basta observar a frequência com que ele cai e perde resistência. É ele que vai sentir primeiro e você vai perceber de imediato esse reflexo. Em mulheres na terceira idade, a produção de colágeno e elastina diminui e essa redução é um dos principais causadores dessa queda. Chamada de rarefação capilar ou alopecia androgenética, esse problema é o mais comum após os 50 anos. Mais observado no topo da cabeça, essas falhas no cabelo ocorrem por baixa produção hormonal ou herança genética. Portanto, se sua mãe tem, é provável que você também apresente o problema no futuro. Especialistas explicam que cada folículo piloso – o orifício por onde o cabelo sai – saem de dois a três fios e que antes ou durante a  menopausa, a queda dos hormônios causará a diminuição para um fio em cada poro.

Portanto, é necessário investir para evitar um prejuízo ainda maior lá na frente. Um cabelo bonito precisa ser tratado para ser jovem sempre. Basta observar o seu tipo de fio e utilizar produtos indicados para eles. Assim, o seu bulbo capilar será alimentado, irrigado e você sempre terá o fio do seu cabelo com qualidade. Segundo especialistas, você até consegue recuperar um cabelo fraco, danificado, quebradiço se você nunca se preocupou com isso, mas a dica é manter esse cuidado constantemente ao longo dos anos. O seu cabelo precisa ser lubrificado, pois com o passar dos anos essa lubrificação natural também reduz. Mulheres e homens nessa idade precisam de produtos que aumentem o volume e de hidratantes. Essa hidratação deve ser feita a cada 15 dias. A consequência dessa perda de lubrificação é a perda do brilho. Para recuperá-lo, uma solução é investir em produtos também à base de silicone, sprays de brilho e óleo vegetais com silicone na composição. Use após o banho de preferência ainda com os cabelos úmidos.